Top Post: Reconhecimento Facial para Evoluir a Experiência de Consumidores

Top Post: Reconhecimento Facial para Evoluir a Experiência de Consumidores

A empresa americana NEC IT Solutions projetou um software de reconhecimento facial semelhante ao usado para ajudar a identificar criminosos e terroristas que já está disponível em ambientes de varejo. A tecnologia de identificação analisa imagens de rostos de pessoas que entram em uma loja, as medições que geram um código numérico ou “modelo de rosto”, que podem ser verificados contra um banco de dados.

No ambiente do varejo físico, o banco de dados é composto de celebridades e clientes. Se alguém notável entra na loja, os funcionários recebem um alerta via computador, iPad ou Smartphone, com detalhes como o tamanho do vestido, ítens favoritos e histórico de compras.

reconhecimento-facial

Para aquelas pessoas que procuram evitar os holofotes com disfarces, chapéus, óculos de sol ou perucas, um teste realizado entre várias lojas nos Estados Unidos e no Reino Unido revelou que o envelhecimento, a alteração de peso e a cor do cabelo não afeta a precisão do software, que também está sendo utilizado em hotéis.

Como se observa, a tecnologia não é nova, porém o seu uso fora do âmbito da vigilância e do trabalho policial, foi recebido com preocupação. O Google, por exemplo, foi cobrado para remover a tecnologia de reconhecimento facial do Google Glass devido a preocupações com a privacidade.

“O nível de conveniência podem superar os problemas de privacidade”, Manolo Almagro, narra o Diretor da Empresa. “Eu acredito deverá nascer alguma legislação sobre este tema, e sugere que ele pode exigir de clientes opt-in (aceitação de cadastro). Recentemente, o Diretor encontrou-se em um pouco de dificuldade quando os clientes descobriram que as empresas varejistas estavam seguindo seus clientes através de seus sinais de smartphones, o que levou o varejista a adicionar uma sinalização específica e depois acabar com o programa.

Chris de Silva, vice-presidente de Soluções da NEC TI, disse ao jornal americano Sunday Times que havia discutido questões de privacidade e percebeu que maioria dos clientes de alto perfil são “muito felizes em terem suas informações disponíveis, porque eles querem um serviço mais rápido, de maior qualidade, sob medida ou com um contato próximo de um vendedor qualificado. “

Matéria na íntegra em inglês:
Brand Channel

Conheça a Tracksale.